31.8.11

Pra ele

Remeta-me os dedos em vez de cartas de amor…
Ou melhor, remeta-me ambos!

Pois não sou mulher que se contenta com pouco!
Eu quero tudo ‘muito’

Quero ‘tudo’ mesmo!
Mesmo que seja over

Mesmo que se esgote
Não quero que seja imortal

Posto qué é chama,
Mas quero que seja infinito enquanto dure, sim!

Como o primeiro beijo
Como quando a gente goza junto…

Quero intensidade
Exagero mesmo!

Orgasmos… Muitos! Múltiplos!
Dor, prazer, fúria, euforia

Sedução, paixão, loucura!
Tudo que é divino

Tudo que é profano
E apesar de doida, tarada, safada

Com você não preciso de ménage a trois
Basta um pas de deux!

Não sou mulher que se contenta com pouco, já disse…

Mas você

Fogo do inferno
Pedaço do paraíso

Você é TUDO!

Nenhum comentário: