20.1.12

Ardor

Deixa-me soltar este desejo que grita, queima e cinge a alma!
Não esperes, abraça-me!
Invade-me! Reina! Assenhora-te!
Sente o desprender dos membros que se procuram...
Dá-me a tua boca. Crava-me os dentes! 
E beija-me... 
Escuta-me a florir.

Nenhum comentário: