29.2.12

Faça assim...

Por que só você conseguia me deixar na cama nua, tremula e exausta com corpo molhado de ti.
 Então faça assim...

 Quando ver minha porta bata, entre forte, derrube todos os muros faça o que for necessário mais entre em mim.
Me torne seu abrigo, seja meu hospedeiro. Meu protetor, meu fiel escudeiro, meu amor.
Não me dê sua metade, se some inteiramente a mim.
Não fique perdido se encontre aqui. Me faça rir.
Toque minha pele e me arrepie ate o ultimo fio de cabelo.
Marque teu cheiro, me marque como seu território, tatue o meu peito, penetre minha alma. Umedeça o meu corpo por inteiro.
 Transpire em minha cama com teu calor transpiram-te, me impregne com teu suor. Me cubra de ti, acabando com  meu frio.
Me envenene, me enlouqueça, quebre o meu juízo, deixe todos os meus sentidos ligados a ti.
Não me visite, entre, more, viva, seja um hospedeiro dentro do meu calor.
Me pegue, me aperte em teus braços, se realize, fantasie em mim todos os seus misteriosos desejos.
Sinta meu sabor, se viciei do meu teor alcoólico e me tome como se eu fosse a tua ultima dose.
Me magnetize como um imã, se grude em mim, não descole, se cole em tudo que á aqui, não queira... só  fique cada vez mais próximo de mim.
Me derrame de beijos, me navegue o corpo, me afogue em teus abraços, me transborde com teu corpo, me transforme num rio de prazer.



Me roube o folego e devolva quando eu estiver prestes a morrer do teu amor.
Delire-me do teu sorriso, se perca dentro do vazio que ar em mim e preencha todos que os espaços que encontrar vazio.
Enlouqueça com meu cheiro, me vire ao avesso, arranhe meu corpo, me dê uma palmadas, apague todo o frio e acenda a chama.
Me enlouqueça, me faça transpirar, liberte o som do meu prazer nos teus ouvidos.
Se privilegie do meu prazer e divida o teu prazer comigo.
Me faça fogo febril. Taque ainda mais gasolina. Me exploda loucamente de gemidos múltiplos.
Derrame teu prazer em mim, me cheire, me beije a boca, sugue meus lábios, percorra a língua no meu corpo, morda meus pedaço, se alimente de mim.
Me toque como musica, dedilhe seus dedos sobre meu corpo. Me toque, me sinta e me escute aos delírios. 

 Me use como brinquedo, me iluda com teu veneno. Finja que me ama e ser me amar não for mentira, me declare com teu olhar.
Penetre teu olhar no meu para nunca mais eu perder o teu.
Me dispa a roupa quando com ela eu estiver. Me liberte, me rasgue a alma, estralasse meu coração em mil pedaços de emoção. E cole sempre minhas miudezas a ti.
Descubra meu corpo, escale meu seios, deslize em minhas curvas, se delicie dos alpes do meu corpo.
Se encaixe no meu corpo como no quebra cabeça, como se você fosse a ultima peça para perfeição.
Se penalize do meu pecado, me coma com gula, se sinta culpado e aceite o prazer do meu desejo em ti. Devore meu corpo, me apalpe com tuas mãos, se farte e se lambuze de todo o meu mel.

Mate meu latejar de desejos, me torture como no inferno, pulse teu corpo frenético e mim.
Contraia meus músculos, me massageei com teu corpo, me relaxe com teus dedos.
Me deixe por cima, depois roube o controle, me pegue de costas, me penetre de lado, me jogue de quatro, me faça carinho, me beije o pescoço, me puxe os cabelos, me arrepie de ti.
Sinta meu pulsar, veja meus movimentos, acaricie meus sentidos, descubra meus enigmas, aprenda um novo movimento comigo

 Atrite teu corpo ao meu, me tatue os olhos com teu rosto, transpire amor, desejo, sexo. Mate minha sede de fogo, me queime como flor no deserto, sugue meu ar, roube meu oxigênio pra ti e queime mais freneticamente.
Vampirize meu corpo, sugue meus lábios, sinta meu sangue fervendo a cada sugar doce de mim.
Me chamegue por inteiro, me encha de teus mimos, me cruze tuas pernas, me prenda em teus braços.
Me acenda no escuro e no claro reflita meu desejo. Me transe as claras, me abra as pernas, me encontre no ponto mais gostoso de mim.
Me faça de seu utensílio decorativo preenchendo teu espaço vazio.

 Que me faça tirar o seu folego.
Que me faça aguentar o teu corpo. 
 Que te faça cansar, desejar, suspirar, gozar e se viciar do meu pulsar.
Me agrida com teu corpo, me atire na cama cansada, delirante, tremula, ofegante, exausta de ti.
Depois de tudo isso me lave em teu banho de chuva, me pegue no colo, sussurre baixinho, me faça carinho. Me tenha novamente sem pressa. 

E me faça uma ultima coisa, nunca mais vá embora de mim.

5 comentários:

Eros disse...

Hmmmm... delicio-me com este texto... tão bom!

Beijos

ღ Míìh..ღ disse...

Eros...
Idem..idem..

Beijos meus

Rapaz Secreto disse...

Que belas palavras inseridas nestas belas imagens!

Mulher Intensa disse...

Sabes pq o blog do Eros Foi removido Miih?

ღ Míìh..ღ disse...

Rapaz Secreto...

Obrigada! que bom que gostou
;)