12.2.12

Porque tu nunca és demais

A fome não saciada
De te ter em mim,
dentro de mim.

Num crescendo constante
de dor e ausência

Esta vontade sem fim
De te olhar e sentir
O toque ansiado e insuficiente

O desejar-te quando te tenho
Sentir-te dentro de mim
E querer tornar-me um contigo

Porque contigo TUDO é pouco...

2 comentários:

Eros disse...

Que romantismo delicioso Miih...
É sempre bom para a alma visitar-te.

Beijos Querida!

ღ Míìh..ღ disse...

Eros...
Obrigada amigo..é sempre um prazer ler-te

Beijos meus.