8.6.12

Versos em teu corpo

Em espirais, minhas mãos
criam metáforas no teu corpo
como se escrevessem versos sem palavras.
Na sintaxe do silêncio, somos texto e subtexto,
desejo substantivo de atravessar o espelho
e chegar ao céu,
onde se podem pronunciar todos os verbos.
 

2 comentários:

Eros disse...

Quando a pele é a melhor tela para "redigir" um belo poema... delicioso...

Beijos

SenhoraLúcifer disse...

Versos deliciosos!
Beijos gulosos em você.