4.9.12

Para que aconteça

Diz o meu nome 
pronuncia-o como se as sílabas te queimassem os lábios 
sopra-o com suavidade para que o escuro apeteça 
para que se desatem os teus cabelos para que aconteça.
Porque eu cresço para ti sou eu dentro de ti o que bebe a última gota 
e te conduz a um lugar sem tempo nem contorno
Porque apenas para os teus olhos sou gesto e cor e dentro de ti me recolho ferido exausto dos combates em que a mim próprio me venci.

3 comentários:

LadySiri disse...

Mih, seu blog está lindooo...Fazia tempo que não aparecia por aqui e foi uma grata surpresa! Poema maravilhoso...tb gosto que pronuncie meu nome assim, para que aconteça...perfeito!
Beijos

Eros disse...

Formidável.
Que palavras repletas de ressonância, dentro de quem sente.
Encontra-se Puro Amor nestas linhas!

Pat. Rocha disse...

Um mundo dentro de nós que habita quem amamos.

Lindo, Mìih
Beijos