11.3.13

Hoje

Nem entrelinhas, nem ilações, nem suposições. 
Hoje não ato e nem desato. Desatino. Este eterno quase... me desassossega! 
Preciso matar a sede de mim. Preciso me beber pelo gargalo. 
Preciso me permitir!

Nenhum comentário: