18.1.14

Ouvi no arrepio da minha pele
o inebriar dos seus desejos.

Nenhum comentário: