22.6.12

Deixa-te...

(...)
Deixa-te de demoras que eu tenho urgência.
E tu tens mais é que venerar minha pele.
E provar meu gosto. E morder minha fome.
Até que me queimes com tua ardência.
Até que me ames também.

Dê-se ao luxo de não me perder.
Arranque os espinhos ,abra caminhos...
Sacie tua língua nas minhas entranhas.
Liberte em ti o silêncio que grita meu nome.
Procure entender...
 
 
Ou então ,quer saber?
Não entenda mais nada!
Cala a boca e me come!
 

Um comentário:

Casa de Anita disse...

Entender pra que? Melhor sentir, tocar...comer...instintivamente...prazerosamente...deliciosamente...

Beijos suculentos,
Anita